Dicas infalíveis para curar o fuso horário de uma vez por todas

Dicas infalíveis para curar o fuso horário de uma vez por todas

Você já saiu do país e teve problemas para se adaptar ao fuso horário? Você não é o único. Inclusive existe um nome para isso em inglês: Jet Lag. Nada mais é do que aquela sonolência, cansaço, e confusão mental, provocados por longas viagens de avião e mudanças de fuso horário.

E toda vez que você muda de fuso horário, passa por um período de adaptação, que para alguns pode ser como passar pela TPM (tanto homens quanto mulheres). Para alguns a adaptação é rápida, para outros mais demorada.

Mas nem tudo é o fim do mundo. Apesar de ser impossível evitar, existem formas de minimizar os efeitos dessa adaptação e estar 100% em pouco tempo.

Eu selecionei as formas mais efetivas para te ajudar com o jet lag. Conheça elas e já garanta que sua próxima viagem vai ser sensacional desde o primeiro dia!

Vamos lá:


1. Mantenha-se hidratado

Quando você está com o sono desregulado, a reação mais tentadora é tomar café (ou talvez algo com álcool) no avião. Porém esses componentes vão mais atrapalhar do que ajudar. O que você precisa mesmo é água. MUITA água.

A pressão dentro do avião acaba te deixando desidratado mais rápido, o que não só atrapalha com seu sono, como também enfraquece seu sistema imunológico. Além disso, tomar muita água vai aumentar a frequência das suas visitas ao banheiro. E nosso corpo prefere se movimentar a ficar sentado.

Então, além de cuidar de regular seu sono, ainda evite doenças na viagem, tomando bastante água!


2. Evite a todo custo dormir durante o dia

Quando nós viajamos para lugares com grande diferença de fuso horário, o maior erro é dormir fora do horário. “Mas é só um cochilo rápido!”. Eu sei, eu também já usei essa justificativa que me custou uma semana de horários todos desregulados enquanto viajava na Europa.

A melhor forma de conseguir isso é manter se bem ativo no início. Principalmente no primeiro dia. Tenha uma agenda bem cheia no primeiro e segundo dia da sua chegada. Enquanto você se movimenta vai ser impossível lembrar se do cansaço. Se precisar de uma motivação extra, já compre ingressos para exposições ou pontos turísticos. Nada como a possibilidade de perder dinheiro para motivar alguém!

Caso você realmente precise de um cochilo, não deixe passar de 40 min. 20-25 min é o ideal. Isso porque seu corpo não entra em estado de sono profundo, o que pode atrapalhar tudo.


3. Garanta a MELHOR noite de sono

Estudos já demonstraram que as melhores condições para uma boa noite de sono são escuridão, e frio. Então, se você conseguiu se manter firme a dica anterior e ficou lutou para ficar acordado no primeiro dia, de noite, desligue toda e qualquer fonte de luz. Seu celular, computador, tablete também estão nessa.

Se você tiver sensibilidade à luz, compre aquelas mascaras que bloqueiam a luz durante a noite. Por mais esnobe que seja, é bem eficiente.

Se o clima local já estiver frio, sucesso. Caso negativo, use um ar condicionado (caso tenha), durma com roupas bem leves, ou ignore o cobertor.


 4. Vença a insônia

Como nosso corpo se acostumou com um horário, e durante a viagem o horário é diferente, é muito comum acordar no meio da noite sem sono. Aliás, pra você é meio da noite. Pro seu horário biológico já é dia. A melhor forma de lidar com isso é não se preocupar.

Sabe quando você fica rolando na cama por horas tentando dormir e não consegue? Pois é. Além de não dormir, você ainda começa a ficar estressado: “Por que não consigo dormir? Amanhã tenho um grande dia e preciso estar bem!” E assim, o ciclo segue até que já tenha clareado o dia, e então você queira muito dormir.

O segredo é: levante da cama e faça algo. Mas esqueça qualquer estímulo como celular, computador e tablet. A luz vai enganar seu cérebro achando que é dia, o que só piora tudo.

Pegue um livro pra ler, organize a sua mala, se gosta de escrever faça. Ao fazer algo, o sono vem mais rápido do que você possa imaginar.


5. Diga oi para o Sol

A não ser que você viaje para o Polo Norte, ou regiões que tem dias seguidos sem noites e noites seguidas sem dia, a melhor forma de regular seu relógio biológico é com a natureza.

E o Sol vem todos os dias para avisar que o dia começou. Por que não ouvir o que ele tem pra dizer? Quando dormir, deixe as janelas, sem persianas. Assim, quando o dia nascer, o sol vai iluminar o quarto, e seu corpo vai acordando sozinho.

Você ficaria maravilhado em como o Sol pode ser eficiente em te despertar.


6. Itens familiares que remetem ao sono

Quem nunca sentiu o cheiro de um perfume, que trouxe algumas lembranças, e te fez sentir feliz, triste, animado, reflexivo, ou confuso? Pois é, o corpo tem uma memória muito incrível para associar gatilhos com sensações.

Então por que não utilizar isso a nosso favor?!

Leve com você itens que te remetem a dormir. Pode ser um pijama que você usa em casa, o travesseiro, um hábito como escovar os dentes, passar um creme, ou tomar um copo de água antes de dormir. Ao seguir os mesmos passos que você faz todos os dias para dormir, o seu corpo entende que é hora de apertar o botão “Até Amanhã!” e o sono já vem.


7. Suplementação de Melatonina

Primeiro, quero que saiba que eu não sou um farmacêutico, médico e não estimulo e aconselho comércio ilegal de nenhum item, seja qual for. Então, antes de tomar qualquer coisa, fale com seu médico.

Nosso relógio biológico é regulado por alguns compostos químicos no nosso corpo. O principal é chamado melatonina. Esse hormônio é liberado no corpo em resposta à escuridão (ou falta de luz), e é o causador do sono que sentimos no final do dia.

Por isso, quando você acorda, existe uma diminuição da liberação. E ela começa a ser liberada novamente no final do dia, quando o sol começa a se pôr. Por isso que computadores e celulares podem desregular nosso ritmo.

Agora voltando para o jet lag, quando mudamos de fuso horário, nosso padrão de liberação de melatonina é diferente do comportamento do sol no país. Para regular seu sono, nos primeiros dias você pode tomar um suplemento de melatonina 1-2h horas antes do horário que você deveria dormir.

Isso vai te fazer ter sono, e conseguir descansar. Mas lembre-se que como qualquer produto que altera o metabolismo hormonal, deve ser tomado com muito cuidado para não gerar efeitos colaterais no corpo.

Tome nos primeiros 2-3 dias e depois o corpo já começa a “entender” o novo horário pelo hábito. Já experimentei e funciona. Se você sofre bastante com essas mudanças de fuso, ou queira experimentar, não existe efeito colateral relevante caso siga as quantidades recomendadas.

Apesar de poder comprar nos EUA sem receita, aqui no Brasil não é liberado. Não por fazer mal, mas por não ter estudos que comprovam sua eficiência pela ANVISA. Então, se quiser fazer uso dessa dica, já pesquise onde comprar no seu destino.

Outra opção é comprar em sites americanos, como a Amazon. Em geral, com envio deve sai por volta de $12,00 o pote com 60 cápsulas, com tempo de entrega de 15 dias a 1 mês. O único risco é o seu pacote ser escolhido para vistoria na alfândega. Nesse caso eles seguram o produto.

Vou deixar aqui um produto que eu testei e recomendo, na Amazon Estados Unidos. No momento ele está saindo por $12,00 já com frete incluso.


8. Mude seu horário antes de viajar

Sim, essa é uma dica mais difícil de seguir. Principalmente se seus horários não são flexíveis devido ao trabalho ou outras responsabilidades. Caso a flexibilidade seja presente para você, comece a “viver no seu destino”.

Basta você já alterar seu relógio para o horário do destino e já começar a se adaptar a ele. O que você deve fazer é: Marque qual horário você normalmente acorda, vai dormir, faz as refeições e se exercita. E a única coisa que você precisa é fazer essas coisas na mesma hora, porém do horário do seu destino.

Portanto, se você acorda as 08h, toma café as 09h, almoço às 14h, janta às 21h e dorme ás 00h, continue fazendo isso, mas considerando o fuso horário. O mais difícil normalmente são os hábitos de dormir e acordar. Já coloque em prática as dicas 3 e 4 que a adaptação é mais rápida.


9. Não se cobre muito

Por último, saiba que você não é o único a sofre com as diferenças de fuso horário. Mesmo viajantes experientes que viajam diversas vezes por mês tem que se adaptar a cada novo destino.

Aceite que a adaptação é um processo. Se você não conseguir seguir as dicas e acabar cochilando fora de hora, não se culpe ou julgue. É natural. Aceite que cada um reage de algum jeito. Para alguns é mais fácil para outros menos.

No fim, vai dar tudo certo. Tire os julgamentos e cobranças caso você venha a ceder à vontade de dormir, e aproveite cada instante.


BÔNUS – Aterramento (fio-terra)

Se você pensou besteira, tudo bem. Mas segue essa dica totalmente não convencional para se adaptar melhor à diferença de fuso horário. O escritor americano Dave Asprey fala sobre essa dica no seu blog.

Famoso por estudar técnicas de biohacking, ou seja, algo como hackear sua saúde, ele fala de sua experiência com a idéia de aterrar a si mesmo, citando alguns estudos científicos.

A idéia é: o stress, e situação estressantes nos tornam “polarizados”. Para manter a saúde precisamos de equilíbrio. E uma forma de obter isso é simplesmente entrar em contato com a natureza descalço.

Ele comparou sua abordagem de fazer yoga dentro de casa, e descalço em um gramado, e a segunda o ajudou a se adaptar ao fuso horário muito mais rápido do que a primeira.

Sim, parece bem aleatória. Mas fica a dica. Eu mesmo nunca tentei, mas vou colocar na lista de coisas a experimentar na minha próxima viagem.

1 Comment on "Dicas infalíveis para curar o fuso horário de uma vez por todas"

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


*