11 Dicas Comprovadas Para Economizar (e muito) na Hora de Viajar

VMPM - P6 - 11 dicas para economizar na hora de viajarPlanejar as férias é quase tão gostoso como a viagem em si não é mesmo? Viajar hoje em dia é tão fácil e relativamente barato, que é uma verdadeira surpresa que não tenha mais pessoas largando o emprego por aí para viajar ao redor do mundo. Entre os brasileiros pelo menos. Americanos e europeus tendem a ser mais despojados nesse aspecto. Mas aquela viagem dos sonhos pode virar um tremendo pesadelo dos próximos anos se não tivermos muito cuidado na hora de planejar o orçamento da viagem.
Já passou por isso em algum momento quando foi planejar o orçamento da viagem?
Se você já passou por isso, veja tudo para não cair neste pesadelo novamente.

E o melhor: Se você não passou por isso, agora você ficará “imune”!

Confira 11 dicas comprovadas para economizar na hora de viajar e não voltar no vermelho:

1 – Planeje com antecedência

Você pode me agradecer depois, essa é a mais importante…

Nenhuma, eu repito, nenhuma das dicas que você está prestes a ver com seus próprios olhos sobre como viajar sem estourar o orçamento é tão importante quanto esta: planeje com antecedência.

Ter alguns meses de sobra para pesquisar preços te dá a vantagem de poder escolher qual a melhor cia aérea para comprar sua passagem seja com dinheiro ou com milhas aéreas, se hospedar na região mais badalada da cidade é realmente a melhor escolha (custo x benefício), agora imagine que a sua banda favorita irá fazer um show durante sua passagem pelo lugar e ohmeudeusvocênãopodeperder

Agora de uma olhada mais afundo…

Cada custo deve ser levado em conta e fazendo um planejamento diário de quanto você irá gastar, te ajuda a saber exatamente quanto você precisa economizar nos meses que estão por vir. Fora que você já vai poder ter pago algumas parcelas da sua passagem área, liberando mais espaço no cartão de crédito.

Novo lema para sua vida: planejo, logo viajo!

2 – Mas fique de olho nas ofertas

Existe um certo equilíbrio em comprar sua passagem aérea muito cedo e esperar pela melhor oferta possível para economizar uma grana. De modo geral, se você irá viajar em feriados ou férias escolares, quanto antes você comprar, melhor. Porque é alta temporada e é muito difícil que os preços caiam nesse período. Mas, se você não tem restrição de época para viajar, o site Melhores Destinos atualiza diariamente as melhores ofertas das cias aéreas e pode até te fazer mudar de ideia. Ai você pode se perguntar: por que eu vou gastar dois mil para ir para Paris quando tem uma passagem por mil e duzentos para Barcelona? Hã? Hã?

Manter suas opções abertas vai te ajudar a economizar, pode acreditar, Garantido!

3 – Terça-feira é seu novo dia favorito

É fato: terça-feira é o dia em que é possível encontrar as passagens aéreas mais baratas! E algumas quartas também.

Então, novamente, se você não tem restrição de período, simule sempre a compra com saída na terça-feira que você irá se surpreender com a diferença nas tarifas aéreas. (Dica de ouro, fica só entre nós ok? Que isso… pode compartilhar SIM 🙂

Sexta, sábado e domingo são os dias mais caros, é claro.

4 – Você quer um cafezinho ou mais um dia na Tailândia?

Ok, então um cafezinho talvez seja um exagero, mas você sabia que é possível encontrar hospedagem em hostels na Tailândia por cerca de quinze reais a diária? Só Quinze mangos! Naquele que é um lugar tão bonito que virou cenário de A Praia, onde temos o inesquecível Leonardo DiCaprio versão mochileiro. Em Las Vegas, fora da temporada e durante a semana, é possível encontrar diárias à partir de trinta dólares em hotéis quatro estrelas!

Está bom pra você?… Calma, vou fazer você refletir agora!

Então que tal cortar a Netflix? Você precisa mesmo de todos esses canais na TV a cabo? Precisa ir na balada todo fim de semana ou será que você não pode se encontrar com os amigos em casa mesmo e curtir uma pizza marguerita? A academia é mesmo indispensável ou você pode começar a correr no parque perto da sua casa? Quem precisa almoçar fora todo dia quando pode levar a comidinha caseira da mamãe pro trabalho? Reflita.

5 – Almoce, não jante

Mais um fato da vida: almoçar fora no exterior é infinitamente mais barato do que jantar. Então se você tem um desejo incontrolável (e esquisito) de experimentar escargot na França, faça isso durante o almoço! Os menus executivos (normalmente entrada + prato principal + sobremesa) serão uma salvação para sua carteira na hora da viagem.

Ah, fazer umas comprinhas no supermercado e lotar o frigobar do hotel pode ser brega, mas é também Super econômico com (S maiúsculo), viu? Ou então, opte por se hospedar em um apartamento totalmente equipado com geladeira, fogão e microondas… Como na nossa dica especial abaixo.

6 – A nova moda são os APPs

Quem ainda não ouviu falar do Airbnb?!

Um dos maiores sites para aluguel de temporada no exterior! Você encontra ofertas de gente como a gente, que também quer tirar uma graninha extra de vez em quando e colocam as próprias casas para alugar durante um dia, uma semana ou até um mês. Basta negociar.

Então… Talvez você não vá ter aquele famoso café da manhã de hotel (que nem sempre é tão bom fora do Brasil, vai…), mas pense no quanto você vai economizar com a hospedagem e supermercado, especialmente se estiver viajando em grupo. Consegue imaginar a economia que você vai ter? A relação custo x benefício compensa mais para estadias maiores que uma semana na mesma cidade, ok?!

7 – Seguro morreu de velho

Então, talvez aqui eu esteja realmente te encorajando a gastar mais, mas encare isso como um investimento!

E se sua bagagem for extraviada e a cia aérea não encontrar mais? Imagina o gasto extra com roupas? E se você caminhar admirado com a Torre Eiffel e for atropelado? E se você beber um pouquinho mais uma noite e cair da escada e precisar de uma cirurgia? E se você ficar com febre? Dor de dente?

A maioria dos seguros custa entre vinte e trinta reais por dia! Invista na sua saúde!

8 – A internet é sua amiga

Se você é uma daquelas pessoas avessas à tecnologia, – o que eu espero que você não seja, caso contrário é pouco provável que você estaria lendo esse artigo – é bom repensar essa postura. Olha só quantos reais você economizou só por ler (e aplicar, espero) essas dicas no seu planejamento de viagem?

Atualmente nos oráculos (Buscadores), é possível encontrar qualquer informação que você precise na internet com poucos cliques. São inúmeros sites com milhares de informações úteis sobre os destinos que você deseja visitar. Por exemplo, em Buenos Aires, você sabia que não precisa pagar para visitar o Teatro Colón? Ou que um único cartão te permite visitar 80 atrações em New York?

“Vamos Aplaudir”, Viva a tecnologia!

9 – O bilhete único é amor universal

Vai passar mais de uma semana na mesma cidade? Procure pelos “bilhetes únicos” locais.

Muitos deles te permitem pagar mais barato pela passagem, como o SUBE de Buenos Aires e o Oyster Card de Londres. Outros ainda unem o preço da passagem à algumas atrações tornando o combo muito mais acessível para o turista, como o Roma Pass.

10 – Sobre compras e o descontrole

Seguimos em frente, agora vou fazer você refletir novamente…

Ok, então existem muitas cidades pelo mundo onde praticamente qualquer produto (roupas, eletrônicos, cosméticos, etc) é mil vezes mais barato que o Brasil. Mas, eu estou aqui hoje para te falar sobre a Lei do Desapego.

Se você seguiu minha dica número quatro, é muito mais provável que você tenha uma vantagem sobre as demais pessoas, afinal, você vem praticando a arte de ser mão-de-vaca desde casa mesmo.

Apesar disso, vamos reforçar a lição para que grave: você precisa mesmo de seis blusas da GAP? Será que você realmente precisa comprar essa câmera digital agora ou a que você já tem aguenta “o tranco” mais um ano? Outro imã de geladeira? Sério?

E agora, o mais importante: será que eu preciso mesmo gastar US$100 nesse perfume novo da Carolina Herrera no duty free ou é melhor gastar os mesmos US$100 em um curso de mergulho em Cozumel? Eu ficaria com o mergulho!

Mais uma vez, reflita.

11 – Quanto vale uma experiência?

E, como “deixamos a deixa” na última dica, vamos falar sobre quanto custa uma experiência.

Valor monetário à parte, daqui há dez ou vinte anos, quando você estiver naquela crise existencial pensando no seu passado ou talvez até mesmo encorajando seus próprios filhos a fazer uma viagem e explorar um destino novo, do que é que você vai lembrar?

Ah, Cuba, foi ali que eu comprei aquela canga maravilhosa com a cara do Che Guevara? Ou… Ah, Cuba, foi ali que eu me acabei de dançar mambo em um barzinho cheio de cubanos simpáticos.

Filho, vá conhecer a Tailândia porque ali tem eletrônicos a preço de banana? Ou filho, foi na Tailândia que eu fiz minha primeira tatuagem sak yant e vi a mais bela praia do mundo?

É impossível determinar o valor de uma experiência, por isso na dúvida entre comprar alguma coisa e fazer alguma coisa, escolha a segunda opção. Sempre. Capisce?