Mês: Fevereiro 2016

[INFOGRÁFICO] Modelos de Tomada e Voltagem no Mundo

infográfico---Tomadas-e-Voltagem

TOMADAS E VOLTAGENS
GUIA PARA NÃO PASSAR APUROS EM VIAGENS

VOLTAGENS NO MUNDO

Existem 2 padrões de voltagens, 100-127V e 220-240V.
A maioria dos países usam um deles, mas alguns usam ambos, de acordo com a região

NÚMERO DE PAÍSES POR PADRÃO DE VOLTAGEM
15% – 100-140V
82% – 220-240V
3% – Ambos

PADRÃO DE VOLTAGEM POR PAÍS
TIPOS DE TOMADAS
Existem 15 tipos de tomadas no mundo, que diferem quanto ao número e posição dos pinos e encaixe da entrada de energia

Tipo A
Tipo B
Tipo C
Tipo D
Tipo E
Tipo F
Tipo G
Tipo H
Tipo I
Tipo J
Tipo K
Tipo L
Tipo M
Tipo N
Tipo O

NÚMERO DE PAÍSES POR TIPO DE TOMADA
Tipo A 60
Tipo B 51
Tipo C 150
Tipo D 34
Tipo E 40
Tipo F 74
Tipo G 62
Tipo H 3
Tipo I 24
Tipo J 5
Tipo K 7
Tipo L 10
Tipo M 7
Tipo N 2
Tipo O 13

C, o tipo mais amado pelo mundo

MODELO(S) DE TOMADA DE ALGUNS DOS PRINCIPAIS PAÍSES
EUA (tipos A e B)
União Europeia (tipos C e F)
Reino Unido (tipo G)
Japão (tipos A e B)
Argentina (tipos C e I)
Uruguai (tipos C, F e L)
México (tipos A e B)
Canadá (tipos A e B)
China (tipos A, C e I)
África do Sul (tipos C, D, M e N)
Australia (tipo I)
Nova Zelândia (tipo I)

QUE TAL VER COM SEUS PRÓPRIOS OLHOS?
Acesse agora o Turbine suas Milhas Aéreas e descobra os segredos para acumular até 20.000 milhas aéreas em apenas 5 semanas e viajar quase de graça para conhecer esses países!

CLIQUE AQUI!

11 dicas para tirar fotos profissionais com seu celular

Você adora viajar, e aproveitar tudo do melhor. Mas na hora de registrar esses momentos só tem à mão o seu celular?

Então saiba que ele é mais do que suficiente para você registrar esse momento se souber o básico de fotografia e como usar as funções do seu benzinho eletrônico.

Então aprenda as 11 dicas para tirar fotos profissionais com o seu celular!


1. Limpar a lente

Parece uma coisa tão óbvia, e por isso é tão importante e está aqui no primeiro ponto.

Diferente de uma câmera profissional que os fotógrafos carregam em sua mala, protegida, o seu celular fica entre o seu bolso junto com o resto do chiclete do almoço, e o suor do seu rosto e dedos.

Esse é um dos principais motivos porque fotos de celular acabam ficando borradas. Nada mais é do que sujeira e gordura acumuladas na lente.

Se você estiver com uma camiseta de algodão ou tecido suave, é só dar uma passada leve pela lente e tirar as impurezas que estiverem por lá.

 


2. Usar sempre a câmera de trás

Em uma época em que as selfies acabam por serem mais populares que um prato feito, falar isso pode soar polêmico.

Mas a verdade é que a câmera frontal do seu celular tem uma resolução muito menor do que a câmera de trás.

Isso porque a câmera da frente foi feita mais para vídeo-conferência do que para fotos, enquanto a traseira tem mais megapixels, a unidade de resolução.

Então, a não ser que queira mesmo uma selfie, não use a câmera da frente.


3. Foco

Para garantir o foco da sua foto, você deve levar em consideração duas coisas, a configurações da câmera do seu celular e como estabilizar aquela peça que fica atrás da tela: você!

É importante aprender quais as configurações de foco que seu celular permite no momento das fotos. Muitos permitem alterações como foco manual (você define onde quer focar, ao invés de ser automático), e foco semiautomático avançado.

Mexendo nessas configurações é possível criar todo o tipo de efeito, ao se focar em um objeto e borrar o fundo, e o contrário.


 4. Braços de aço

A segunda coisa diz respeito a você. Nesse momento você vai ser arrepender de ter fugido da academia, e aquele treino de braço para assistir netflix: aprenda a tirar fotos sem tremer.

Para isso, tente encontrar uma posição mais estável para segurar o celular. A maioria das pessoas sente mais firmeza que quando o braço está bem próximo do corpo ou todo esticado. Descubra qual a melhor opção pra você.

Apertar o botão que tira a foto com a outra mão evita tremidas também.


5. Regra dos Três

Agora que já falamos do básico de preparação vamos às dicas para tirar as fotos mesmo.

Na hora de definir sobre o que você vai enquadrar em uma foto existem várias regras conhecidas. A mais famosa e fácil de utilizar é a regra dos três.

A regra diz que nossos olhos são atraídos naturalmente por imagens divididas em 3 partes, com o objeto principal um pouco fora do centro.

Uma forma fácil de aplicar isso é de imaginar duas linhas horizontais e duas linhas verticais cortando a tela em tamanhos iguais. O objetivo é posicionar o objeto que você quer focar no encontro de duas dessas linhas.

Algumas câmeras vêm com essa opção de ativar as linhas na tela no momento da foto. Teste tirar algumas fotos com essa técnica e conte nos comentários a sua experiência!


6. Luz ambiente

Sobre a luz deve sempre estar atento à luz natural e uso do flash:

Veja de onde está vindo a luz ambiente. Se você tiver dificuldade, veja onde está formando a sombra dos objetos ao seu redor. Se estiver para esquerda você sabe que a fonte está na direita. Caso não tenha praticamente sombra, é porque a luz está vindo exatamente de cima do objeto.

Via de regra, você deve evitar que a luz esteja atrás do objeto foco da sua foto.  Quando a luz está atrás, você só consegue ver a silhueta mas nenhum detalhe do objeto.

Para isso, posicione o objeto de frente para a fonte de luz, e tire uma foto exatamente na frente ou ao lado dele.

Caso você não possa evitar a luz ambiente vindo de trás do objeto, use o flash. Esse é o único caso que é recomendado usar o flash natural da câmera. Nos outros casos recorra à luz natural mesmo.


7. Momento ideal

Imagine que você está no ambiente mais bonito do mundo, uma paisagem incrível de tirar o fôlego, e em um momento em que a luz está sensacional. Em resumo, PERFEITO para a foto. Mas a cena está parada. Não tem nada acontecendo.

Você pode dizer que estou ficando louco de menosprezar um momento desse. Mas a verdade é que não tem nada para tornar uma ótima foto, inesquecível, do que ter alguma coisa para complementar.

Seja pessoas conversando ao fundo, animais se alimentando, ou pombas voando, qualquer coisa que você acrescente na foto que ajude a contar essa “história” é bem vindo.

Vamos combinar que tirar fotos de comida para o Instagram, ou de paisagens é muito fácil, e vai fazer da sua foto mais uma nas redes sociais.

Quando encontrar a cena perfeita, experimente com os elementos até encontrar uma que te brilhe os olhos!


8. Trabalhar a cena

Quando digo trabalhar a cena, o que quero dizer é: trabalhar a cena. Isso mesmo.

Não vivemos mais na época onde você comprava um filme com 12, 24 ou 36 fotos e tinha que escolher muito bem o momento do clique.

Hoje você pode tirar mais fotos por minuto que uma metralhadora automática e excluir as que não ficaram boas. Então, experimente com ângulos:

-Tire a foto de um lugar algo, e depois de um lugar baixo (agachar pode te fazer passar uma vergonha como quem quer ir no banheiro para o número 2, mas compensa no final).

– Saia da rotina e tira uma foto em formato de paisagem (de lado) e de pé

– Tira fotos de frente, e de ângulo lateral com o objeto no canto.

– Da esquerda para direita, da direita pra esquerda

– Tire fotos bem próximas e outras mais distantes

– Mude o foco para diferentes pontos da cena.

Enfim, o importante é testar variações e ver o que funciona. Ao invés de tirar uma foto e seguir, gaste uns minutos testando.


9. Proibido Zoom

Essa dica pode parecer estranha, mas não use o Zoom digital do seu celular. NUNCA!

Diferente dos zooms ópticos de câmeras profissionais, que se movimentam e saltam do aparelho, o zoom digital nada mais faz do que aumentar o tamanho dos elementos e cortar as bordas.

Em outras palavras, você teria o mesmo efeito se tirasse uma foto sem zoom, passasse para o computador, cortasse as bordas e aumentasse o tamanho.

Mas ao utilizar o zoom digital, além de fazer algo que você poderia fazer depois, ele ainda limita suas opções de edição por tirar pedaços da foto.

Tire fotos sem zoom, e se quiser faça os cortes depois.


10. Praticar, praticar, praticar

“É sério isso? Essa é a dica?”. Para muitas pessoas isso é uma dica totalmente desnecessária, já que enquanto viajam acabam acumulando mais fotos do que arquivos que recebem dos grupos de WhatsApp.

Mas, da mesma forma que você não espera que estudar 10 min de inglês por semana vai te deixar fluente em 6 meses, não espere melhorar suas habilidades de fotografia tirando fotos somente nas luas cheias. Se você tem gosto por fotos, brinque um pouquinho por dia testando alguns dos pontos acima.

E a não ser que você esteja buscando uma luz perfeita, e momentos únicos, a prática da fotografia vai ser tornar objetos e coisas do dia a dia em algo interessante. Deixar aparente uma nova forma de ver algo comum.

Então, mão na massa na câmera, e boas fotos.


11. Instagram

Por último, muito se fala sobre a foto em si. Mas depois de tirada, e se você quiser dar aquela editada para deixar a foto tinindo, perfeita?

A não ser que trabalhe com isso, editar no photoshop é mais difícil do que convencer um estrangeiro que não é todo o brasileiro que samba ou é a próxima promessa no futebol.

Para esse tipo de necessidade você pode usar o velho conhecido Instagram. Além do seu lado de rede social para compartilhamento de fotos, ele permite uma edição das fotos de uma forma muito fácil pela aplicação de filtros.

São muitas opções, e é impossível não conseguir tornar a sua foto um pouco mais profissional em simples toques na tela do seu smartphone.

Use e abuse do aplicativo e já compartilhe para todos os seus amigos poderem ver sua fotos e, quem sabe, ficar com uma vontade de perguntar “onde é?” e “quem tirou?”.

 

Bom, tirar fotos agora já está tranquilo para você. Agora imagine, tirar fotos maravilhosas pelos destinos que você ainda quer conhecer e fazer essas viagens praticamente de graça?

Conheça agora o método Turbine Suas Milhas Aéreas, e veja como realizar viagens incríveis em apenas 5 semanas.

 

5 melhores destinos de ecoturismo no Brasil

Com a crise e a alta do dólar, você provavelmente repensou sobre viajar para fora do Brasil.

Porém quem disse que você precisa sair do nosso querido país para aproveitar destinos inesquecíveis e únicos?

E se eu te dissesse que além de aproveitar paisagens sensacionais você pode economizar dinheiro?

Para te ajudar com isso, selecionamos os 5 melhores destinos de ecoturismo por aqui para você ficar mais em contato com a natureza, aproveitando uma boa viagem, e ainda gastando pouco:


1. Bonito – MS

O número 1 da lista é considerado por muitos como o melhor destino de ecoturismo do Brasil, e um dos destinos mais incríveis para se conhecer por aqui.

Chama bastante atenção pelos rios, piscinas naturais e cachoeiras de águas cristalinas, onde se pode nadar na companhia de peixes das mais diversas cores.

Também existem trilhas, e grutas maravilhosas, como a Gruta Azul, uma gruta que contém um lago com 90m de profundidade, e é uma das maiores cavidades do mundo e a maior do Brasil.

Apesar de poder ser visitado o ano todo, o período ideal para visita são os meses de dezembro e março. Como as chuvas estão em alta, a vegetação  fica mais bonita e verde, e você pode ver os animais de lá.


2. Fernando de Noronha – PE

A região é muito conhecida por nós brasileiros. Mas não só por nós! É considerado Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO. O local tem uma beleza única, sendo considerado um dos lugares mais lindos de todo o planeta.

É possível fazer um pouco de tudo por lá, como nadar em meio aos corais, observar golfinhos que passam por ali, praticar o mergulho, e até passear de bug.

Outra atração são as trilhas ecológicas, como a do Jardim Elizabeth da Costa Esmeralda ou da Baía do Sancho.

Visita obrigatória para qualquer brasileiro se orgulhar do que temos em território nacional!


3. Foz do Iguaçu – PR

A região é considerada patrimônio mundial da humanidade por suas 275 quedas d’água que formam as Cataratas do Iguaçú, incluindo a famosa “Garganta do Diabo” a maior e mais famosa.

No Parque Nacional do Iguaçu você pode encontrar diversas opções de ecoturismo, como Rapel, passeios de bote, arvorismo, visita ao safari, contato com os animais (cuidado com os saguis; eles mordem), trilhas diversas, além de ter acesso às quedas, que são um show a parte.

Lá está o ponto triplo, onde o Brasil, Argentina e Paraguai fazem fronteira. Então, além dos programas de aventura, você ainda pode aproveitar para fazer uma visitinha, e aproveitar que o real ainda está valorizado em comparação com suas moedas para fazer umas comprinhas.

O melhor período para ir lá é quando você tiver alguns dias livres. As atrações estão ativas durante todo o ano, e você pode aproveitar sempre, não importa o mês.


 4. Chapada Diamantina – BA

Essa região também está na lista dos locais considerados um dos mais bonitos do Brasil. Lá você encontra uma diversidade muito grande de opções de ecoturismo.

As paisagens são de tirar o fôlego, e é possível fazer um pouco de tudo, como nadar em cachoeiras, e rios, visitar grutas e cavernas, trilhas e vales. A caverna da Torrinha é atração obrigatória, por seus cristais com até 60 cm.

A maioria dessas belezas você encontra dentro do Parque Nacional da Chapada Diamantina. Então, mesmo se for um ecoturista de primeira viagem, não vai ter grandes problemas com o passeio!

A melhor época para se visitar é entre dezembro e março, quando é verão, e os rios e lagos estão cheios pela alta das chuvas.


5. Chapada dos Veadeiros – GO

É uma região com paisagens sensacionais, que foi reconhecida como Patrimônio Mundial pela UNESCO em 2001.

Muitos acreditam que tem que o local tem um ar místico, que energeticamente ele é o chakra cardíaco do planeta. Também passa por lá o Meridiano 14, o mesmo que passa por Machu Picchu. Crenças a parte, é um lugar ideal para se aventurar.

Muitas atrações ficam dentro do Parque Nacional. Lá você pode fazer trilhas passando pelos cânions e cachoeiras, que são muitas. Os Saltos do Rio Preto são atrações obrigatórias.

Além disso, na região você pode se aventurar fazendo Rapel, arvorismo, e canoagem.

A melhor época vai depender do que você quer: de outubro a março os rios estarão bem cheios, mas chove bastante. De abril a setembro, o clima fica bem mais seco, então os rios estarão menos cheios, mas você não vai tomar sustos com chuvas durante seu passeio.

Esses são os 5 destinos para se aventurar do país!!!

Mas se além de economizar nestas viagens, você quer economizar na passagem aérea, então descubra como com o Turbine suas Milhas Aéreas, e aprenda os segredos para acumular 20.000 milhas aéreas em 5 semanas!

6 Atrações IMPERDÍVEIS da Disney

6 Atrações imperdíveis da Disney

Epcot

1. Soarin

A atração mais procurada do Disney World faz sucesso por agradar a maioria dos públicos.O simulador dá a impressão de se estar voando. Os pés livres, o ar que sopra no rosto e o cheiro quando o vídeo passa por um laranjal fazem do simulador incrivelmente realístico.

2. Test Track

Um das mais rápidas atrações da Disney acelera de 0 a 100 km/h mais rápido que muitos superesportivos.

Hollywood Studios

3. Tower of Terror

Uma das atrações mais radicais do parque, a Tower of Terror é baseada no seriado The Twilight Zone e costuma mudar a cada passeio.

Animal Kingdom

4. Expedition Everest

Com visual inspirado no Himalaia, essa atração pode parecer uma montanha-russa como outra qualquer, mas as surpresas tornam ela única. É o brinquedo mais radical do Animal Kingdom.

5. Kilimanjaro Safari

Um dos passeios mais tranquilos do parque Animal Kingdom agrada principalmente os fãs de animais e aqueles que não querem grandes emoções. O visitante embarca em um ônibus e passeia por um safári onde é possível ver animais selvagens como leões, girafas, elefantes e zebras.

Magic Kingdom:

6. Haunted Mansion

A casa assombrada da Disney é habitada por 999 “assombrações”, de todos os tamanhos e tipos. Curiosamente, nos túmulos do cemitério do jardim da casa os nomes são reais, são os criadores e designers da atração, uma das primeiras do parque, aberta em 1971.

 

 

7 coisas imperdíveis de Cuba

0. cuba

Ok, o país fica no Caribe e é uma das ilhas mais famosas de lá!

O que nós sabemos é que o país tem problemas sociais por causa do socialismo, e que é reconhecido mundialmente na área de Medicina.

Mas desde 2008, quando Fidel Castro entregou a liderança do país a seu irmão Raul, muita coisa começou a mudar no país, pois está quebrando vários conceitos e pré-conceitos sobre o país.

Praias incríveis, vistas magníficas, música e dança contagiantes, são alguns dos pontos fortes do país. Então relaxe, pegue seu copo de Daiquiri, seu charuto e conheça 7 coisas imperdíveis de Cuba:


 

1. Praia Varadero

Não é à toa que a praia é considerada por muitos como umas das 30 melhores praias do mundo. A vista não precisa de tradutor ou intérprete para mostrar o porquê disso.

Varadero tem 20km de uma areia branquinha perfeita e uma água transparente que é lindo de se ver. Chegar lá não é difícil: fica a 2h15 de Havana.

E se somente a praia não fosse o suficiente, a vida noturna na região é muito boa, inclusive ganhando da noitada em Havana! O bar mais popular é o Bar Beattles.


2. Havana Antiga

Esta região de Havana é uma região considerada herança mundial pela UNESCO.

É um dos centros coloniais mais bem preservados em toda a América. Lá você pode ver prédios centenários perfeitamente preservados distribuídos por ruas estreitas e praças históricas!

Aproveite que está na cidade casa dos elementos mais famosos de Cuba, pegue seu charuto, seu copo de Rum de Havana e aproveite as apresentações de jazz, o mercado de artesanato, e todo o comércio de rua. Com certeza você vai gostar!


3. Malecón de Havana

Imagine um caminho ao lado da praia que segue durante toda a cidade de Havana. Bem vindo ao Malecón. A experiência de passar por lá é algo único. Difícil entender sem ir.

Nesse caminho, carros passam, pessoas caminham, bicicletas aceleram ao redor, sentindo o vento direto do oceano, o barulho das ondas, como uma pausa para a loucura do dia a dia e um excelente lugar para ver o pôr do sol.

Lá é possível ver toda a mistura de Havana: Os prédios imponentes lado a lado com prédios decadentes, Salsa tocando em todo o lugar, casais apaixonados e os jineteros (os malandros que querem tirar proveito de turistas, então não dê atenção para eles).


 4. Carros Clássicos

Ir para Havana é como entrar em um túnel do tempo, ou no seu Delorean e ir para um programa dos anos 50. Como Cuba se uniu à União Soviética, sofreu diversos embargos dos Estados Unidos por anos.

Então uma das coisas que ficou congelada por muito tempo foi a oferta dos novos modelos de carros. Portanto, até hoje, ir pra lá é como ir á uma feira de antiguidade de carros.

Você pode encontrar carros lindíssimos em ótimo estado que mais parecem ter vindo de um filme que seu vô adora.


5. Santiago de Cuba

Bem vindo á cidade onde Fidel e Che Guevara iniciaram o movimento da Revolução Cubana.

Lá é possível visitar os quartéis onde Fidel Castro deu o primeiro passo no movimento (que falhou e o levou a ser pego, voar ao México, e conhecer Che).

Para quem gosta de história, lá você pode visitar o Castelo do Morro (Castillo del Morro), uma atração impressionante.

Cheio de canhos, calabouços e diversos lances de escadas e túneis, te faz sentir em um filme da Idade Media.

Lá é muito conhecido também por ter os melhores músicos e dançarinos do mundo. Não é à toa que a melhor época para visitar é no carnaval.

A cidade é como o Rio de Janeiro deles, onde a música vibrante e as fantasias tomam a cidade. Salud!

 


6. Mercado de livros da Praça das Armas

Esse mercado de cerca de 100 metros quadrados a céu aberto, é como um sebo onde são vendidos livros novos, antigos e alguns raros.

Está na Praça das Armas, em frente ao antigo Palácio dos Capitães Generais (hoje um museu).

Não é todo dia que você se sente em um sebo a céu aberto. As barracas coloridas chamam bastante atenção.

Você pode encontrar revistas pré e pós-Revolução, cartões postais, fotos, posters, e até discos de vinil dos Estados Unidos e de Cuba.

Quem sabe você não encontra o que nunca soube que queria?


7. Santa Clara

Santa Clara foi a primeira cidade libertada pela Revolução cubana liderada por Che Guevara, em Dezembro de 1958, e marcou o fim do Regime anterior.

Por isso lá você encontra um mausoléu gigante, um monumento e jardim dedicados ao legendário Ernest “Che” Guevara.

Seu corpo foi velado por lá, e existe uma chama que fica queimando sempre, que foi inclusive acesa pelo próprio Fidel Castro.

Independente da sua posição quanto à revolução, o museu é atração obrigatória. Lá você encontra diversas fotos, artefatos e itens de Che, sendo como uma histórica da vide dele e da revolução cubana.

Além da Revolução Cubana, no museu você encontra informações sobre as atividades do herói local em outras revoluções no mundo, inclusive no Congo.

9 fatos curiosos sobre a Austrália (além dos Cangurus)

Quando você pensa na Austrália a primeira coisa que vem na sua cabeça são os Cangurus?

Você não está sozinho.

A Capital não é Sidney (é Camberra) e tem sim mais cangurus do que pessoas.

A verdade é que nós não sabemos quase nada sobre o pais. Então vamos mudar isso agora. Conheça 9 fatos interessantes (e estranhos) sobre a Austrália.


1. Salários Altos

Se você for como eu, você já conheceu mais pessoas que foram para a Austrália a fim de ganhar dinheiro do que para os Estados Unidos. Agora vou te explicar o porquê: O salário mínimo.

Agora com a virada do ano, o salário mínimo brasileiro foi a R$ 880,00. Isso daria o equivalente a R$ 3,66 a hora trabalhada.

Nos Estados Unidos o mínimo federal é de US$ 7,25 a hora (R$ 29,00 com o dólar a R$ 4,00). Na Austrália o salário mínimo é de US$ 15,77 a hora.  Isso mesmo o mínimo australiano seria equivalente a cerca de R$ 63,00 por hora, com o dólar a R$ 4,00.

Assim, existe um fluxo muito grande de brasileiros para lá. Além disso, o governo tem um sistema de liberação de vistos para profissões com falta de pessoas por lá.


2. Lagos Rosa

Na Austrália existe um lago muito curioso, o Lago Hillier. Ele fica na região de Middle Island, o maior conjunto de ilhas que fica na Austrália Ocidental.

Essa maravilha natural da Austrália tem uma característica muito curiosa: A água do lago todo é rosa. Isso mesmo. A água é assim. E por incrível que pareça não tem nenhum efeito nocivo para os seres humanos (sim, você pode nadar lá!).

Apesar de ter algumas possibilidades para isso, os cientistas ainda não chegaram à uma explicação razoável do porque da cor.

Ele não é o único, mas um dos pelo menos cinco outros lagos que também tem a cor rosa. Mas com certeza é o maior e mais conhecido. Vale a visita.


3. Felicidade

De acordo com o Índice de uma Vida Melhor da Organização para Cooperação Econômica e Desenvolvimento, por alguns anos consecutivos a Austrália está ranqueada como o país Desenvolvido mais Feliz do Mundo.

Dos critérios avaliados a Austrália se saiu muito bem em segurança, salário, moradia (tem uma média de 2,3 cômodos da casa por pessoa), expectativa de vida (82 anos) e estilo de vida (mais de 80% vivem na praia, e 84% dizem estar satisfeitos com sua vida).

Além disso, os australianos dizem ter um alto nível de senso de comunidade e participação cívica, em que 94% dos moradores acreditam que conhecem alguém que podem contar em tempo de necessidade.

Por último, 71% dos australianos dizem confiar nas instituições políticas. Totalmente diferente do Brasil, onde corrupção e brigas partidárias fazem com que as instituições políticas tenham grande descrédito.


 4. Maiores Apostadores do Mundo

Se bingo, loteria, casino, pôquer, apostas esportivas e outros jogos de azar são a sua praia, então Austrália é o destino ideal.

De acordo com um estudo da revista americana Sindex, 80% dos australianos adultos se envolvem com algum tipo de aposta. Na média, o gasto médio anual é de U$ 1.288 por ano cada um.

Com esses dados os australianos são o povo que mais gasta com apostas no Mundo, ganhando de país asiáticos como Singapura, conhecidos pelas apostas.


5. Falando Grego

A maior comunidade grega do mundo fora da Grécia fica em Melbourne. Sendo assim, além de conhecer a cultura australiana,  você pode sentir o bom gosto da cultura grega. É como ter um 2 em 1.

Então você tem uma grande gama de opções de restaurantes gregos, festivais gregos, como o Dia Nacional Grego em 25 de março, o Festival de Filme Grego que ocorre todos os anos em Setembro, entre outros.

Você também pode ir ao Centro Fundação Helênica para Cultura e o Museu Helênico.

Com essas possibilidades você pode voltar ao Brasil dizendo que conheceu um pessoal que, literalmente, falava grego!


6. Praias e Corais

A Austrália tem mais 10.000 praias. Isso mesmo, 10.000! Com isso, é uma ótima opção para quem gosta de surfe, e outros esportes aquáticos, ou simplesmente de curtir uma boa praia, e pegar uma corzinha.

Para você ter uma noção, se você visitasse uma praia todos os dias do ano, em 27 anos você ainda não teria visitado todas elas.

Além disso, distribuída por grande parte da Austrália Oriental, você encontra a Grande Barreira de Corais, que é o maior eco-sistema do mundo.  Ela contém quase 2.500 corais individuais e pode ser vista do espaço.

Você pode mergulhar entre os peixes coloridos e tartarugas que vivem por lá. É uma parada obrigatória para quem viaja para o país.


7. Alpes Australianos

Apesar de muitas pessoas irem para a Austrália para aproveitar o clima quente e as praias sensacionais, o país tem um lado frio, tendo seus próprios Alpes. Eles ficam entre Nova Gales do Sul e Victoria.

A neve marca presença entre Junho e Setembro, no inverno de lá, motivo por que pessoas do Hemisfério Norte vão para lá praticar esqui durante o verão em seus países.

Algo interessante é que os Alpes Australianos recebem anualmente mais neve do que os famosos Alpes Suíços. Se sua onda é esquiar (ou só quer provar), já sabe onde ir!


8. Animais Raros

Mais de 80% de todos os animais, mamíferos, répteis e sapos encontrados na Austrália não podem ser encontrados em nenhum outro lugar do mundo, como os Coalas e Vombates (tipo de mamífero marsupial com grande nariz).

Mas o animal que chama mais a atenção é o Ornitorrinco. Há muito tempo ele era como um tipo de mito, como se fosse visto somente em momentos de alucinações.

Ele é um animal que nasce em ovos, tem bico de pato, patas de castor, marinho e mamífero. Isso você já deve ter ouvido. Mas o que você não tinha ideia é que ele é venenoso. Sabia disso? 🙂


9. Cangurus (?)

Ok, apesar de o objetivo desse artigo ser te contar curiosidades sobre Austrália que vão além dos Cangurus, falar do pais sem falar nele é como um pecado de estereótipos.

Pra não falar mais do mesmo, vou te contar uma curiosidade sobre o animal. Ele não é só lembrando como uma fofura que pula, mas por outro motivo:

O consumo de carne de canguru é legalizado e você pode encontrar em muitos restaurantes e supermercados, desde filé até hambúrguer e salsicha.

Apesar de não ser algo que todos gostam, é uma carne vermelha com pouca gordura, considerada uma alternativa mais saudável do que carne de vaca.


Esse foi mais um conjunto de dicas para economizar na sua viagem!

Agora, se você quer aprender os segredos para economizar ainda mais e conseguir tirar da sua viagem um dos itens mais caros, as passagens aéreas, então você tem que conferir o Turbine Suas Milhas Aéreas, para aprender a acumular 20 mil milhas aéreas em apenas 5 semanas, mesmo se não tiver cartão de crédito!

[INFOGRÁFICO] Os 19 Patrimônios da Humanidade da UNESCO no Brasil

12. [Infográfico] 19-patrimonios-humanidade-unesco-no-brasil

Os 19 Patrimônios da Humanidade da UNESCO no Brasil

Os lugares no Brasil reconhecidos como patrimônios mundias para se visitar!

OS PATRIMÔNIOS DA HUMANIDADE

Número de Patrimônios no Mundo:

  • Europa e América do Norte: 491
  • Ásia e Pacífico: 238
  • América Latina e Caribe: 134
  • África: 89
  • Estados Árabes: 79

Número de Patrimônios no Brasil*:

  • Goiás 3
  • São Paulo 1
  • Pernambuco 2
  • Amazonas 1
  • Maranhão 1
  • Distrito Federal 1
  • Mato Grosso do Sul 2
  • Minas Gerais 3
  • Mato Grosso 1
  • Rio Grande do Sul 1
  • Paraná 2
  • Piauí 1
  • Bahia 2
  • Espírito Santo 1
  • Rio de Janeiro 1
  • Sergipe 1
    *Alguns são compartilhados na fronteira dos estados e por isso a soma é maior que 19

TIPOS DE PATRIMÔNIOS

1. PATRIMÔNIO NATURAL: Algo com características físicas, biológicas e geológicas extraordinárias; habitats de espécies animais ou vegetais em risco e áreas de grande valor do ponto de vista científico e estético ou do ponto de vista da conservação.

2. PATRIMÔNIO CULTURAL: Um monumento, conjunto de edifícios ou sítio de valor histórico, estético, arqueológico, científico, etnológico e antropológico.

3. PATRIMÔNIO MISTO: Inclui elementos e características dos Patrimônios Naturais e Culturais ao mesmo tempo.

PATRIMÔNIOS BRASILEIROS

  1. Cidade Histórica de Ouro Preto, MG
  2. Centro Histórico de Olinda, PE
  3. Ruínas de São Miguel das Missões, RS
  4. Centro Histórico de Salvador, BA
  5. Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, Congonhas do Campo, MG
  6. Parque Nacional de Iguaçu, PR
  7. Plano Piloto de Brasília, DF
  8. Parque Nacional Serra da Capivara,  São Raimundo Nonato, PI
  9. Centro Histórico de São Luiz, MA
  10. Mata Atlântica – Reservas do Sudeste, SP/PR
  11. Centro Histórico de Diamantina, MG
  12. Costa do Descobrimento – Reservas da Mata Atlântica, BA/ES
  13. Complexo de Áreas Protegidas da Amazônia Central, AM
  14. Complexo de Áreas Protegidas do Pantanal, MT/MS
  15. Centro Histórico da Cidade de Goiás, GO
  16. Áreas protegidas do Cerrado: Chapada dos Veadeiros e Parque Nacional das Emas, GO
  17. Reservas de Fernando de Noronha e Atol das Rocas, PE
  18. Praça de São Francisco, São Cristóvão, SE
  19. Rio de Janeiro, paisagens cariocas entre a montanha e o mar, RJ

QUE TAL VIAJAR QUASE DE GRAÇA PARA CONHECER ESSES LUGARES?

Descubra como no Turbine Suas Milhas Aéreas!
Inscreva-se Grátis AQUI

10 lições sobre viajar barato que Amsterdam ensina

Como posso viajar barato nas minhas férias? Se você se pergunta isso, quem pode te ajudar com a resposta não sou eu, mas a capital da Holanda, Amsterdam.

Então conheça as 10 lições sobre como viajar barato que Amsterdam te ensina:


1. Aprender Idiomas

Amsterdam é a cidade européia que tem mais pessoas fluentes em inglês (tirando qualquer cidade da Inglaterra, claro!).

Eles tem muito essa mentalidade de que sua língua nativa não é o suficiente e vêem a importância de aprender outras línguas (muitos acabam por falar alemão, francês, etc).

Isso nos ensina que aprender a língua do país que você vai, mesmo que for um basicão, pode te ajudar a economizar.

Ao invés de pagar um guia turístico, te cobrarem valores maiores do que deveriam, ou até se meter em mal-entendidos, a melhor opção é saber algumas expressões que te ajudem.


2. Transporte público não é sinal de “classe baixa”

Apesar de você poder circular com um bom carro na cidade, que aqui no Brasil é símbolo de status, por lá, não só é mais caro, como leva muito mais tempo para chegar nos lugares e conseguir encontrar um lugar para estacionar.

O transporte público e as bicicletas dominam, e tornam a viagem bem mais rápida.

Então, ao invés de querer visitar atrações mais caras, ou utilizar taxi, carros e outros meios que parecem dar mais status, aprenda com eles a ver o custo x benefício das coisas.

Além de economizar, você pode ir conversando com nativos no transporte público, lendo algo, ou simplesmente cultivando uma boa saúde andando na sua “magrela” de duas rodas.

E porquê não fazer amizades e conseguir caronas ou companhia em suas voltas pela cidade? Eu mesmo já fiz isso algumas vezes e foi uma experiência sensacional.


3. Saúde em primeiro lugar

Existem um lema muito forte em Amsterdam e em toda a Holanda: “Bom cuidado médico é um direito, não um privilégio”. Então, mesmo imigrantes ilegais tem direito a saúde básica por lá.

Como não são todos os lugares como o Brasil que oferecem atendimento (demorado, mas gratuito), cuidar da saúde é essencial.

Tome cuidados básicos de usar roupas ideias para o clima, não comer muitas “besteiras”, e se hidratar, pois estar com a saúde em dia é a melhor forma de evitar sustos como uma conta de milhares de dólares por um atendimento relativamente simples nos EUA, por exemplo.


 4. Boas companhias

A cidade tem como pontos sociais principais os Bruine cafés, botecos holandeses. Eles tem uma atmosfera de pub, mas bem mais aconchegantes.

Diferente do que conhecemos no Brasil, eles são bem pequenos, tendo uma lotação média de 20-30 pessoas (tá bom, pode chegar a uns 40-50 no esquema de se sentir como uma sardinha enlatada).

O que podemos aprender aqui é que o que importa são as pessoas, e os momentos que compartilhamos com elas.

Se você for viajar acompanhado, faça valer os momentos juntos. Agora, se viajar sozinho, interaja com os locais. Não é preciso gastar muito para aproveitar a companhia das pessoas.

Em ambos os casos, interagir e se divertir é o que você vai se lembrar no futuro, independente do quando foi gasto.


5. Planejamento Mínimo

Amsterdam tem uma estrutura interessante de cartões para transporte e atrações turísticas. Você pode pagar cada viagem, cada atração separadamente ou comprar “pacotes”.

Esses pacotes valem por períodos específicos: andar à vontade no metrô, ônibus, bondinho, e ver atrações turísticas ilimitadas por 24h, 48h, e por aí vai.

Em ambos os casos, quanto maior o período de tempo maior a economia que você pode fazer.

Além disso, por lá é algo comum colocar eventos da vida pessoal (como encontro com amigos, e happy hours) na agenda, que são vistos com a mesma importância que uma reunião de trabalho.

O que podemos aprender com eles é que, não precisa ser o mestre do planejamento para se organizar e economizar dinheiro (com os passes) e tempo.

Mas claro, não podemos deixar a espontaneidade brasileira de lado. Um plano mínimo é o suficiente para economizar e aproveitar mais ainda sua estadia.


6. Saber escolher

Em Amsterdam acontece um fato interessante:

A cidade é conhecida no mundo inteiro por sua política de liberação da maconha (outras drogas são ilícitas). Você pode comprar a droga em cafeterias (coffee shops).

Isso cria uma imagem que os nativos fumam o dia todo. Mas incrivelmente, quem mais frequenta as coffee shops são turistas que vão lá exatamente para isso.

O que esse fato nos ensina é que não é porque você pode fazer algo que você deve.

Pra que visitar todos os museus, e atrações turísticas? O que você realmente quer ver lá? Quais os locais que fizeram seus olhos brilharem quando ouviu ou leu a respeito? Foque nesses!

Assim você não só vai economizar dinheiro, mas vai poder aproveitar melhor cada programa sem ter que estar correndo pra tentar abraçar o mundo e ver tudo em 1 só dia.


7. Ter a mente aberta

Um dos temas mais polêmicos aqui no Brasil nos últimos tempos tem sido sobre a aprovação do casamento para pessoas do mesmo gênero.

Enquanto por aqui esse tema gera debates gigantes do nível UFC, na Holanda isso já é algo passado. Esse tipo de casamento foi aprovado por lá em 2001. Isso mesmo, quase 15 anos atrás.

O que podemos aprender com isso é que para aproveitar uma viagem economizando é preciso ter a mente aberta.

Abra seu leque de possibilidades e saia do trio básico: Hotel, Táxi e Restaurantes tradicionais. Hostels, Couchsurfing, Bicicleta, e caminhadas, só para citar algumas opções. Abra a mente!


8. Não ser guloso

Aqui no Brasil conhecemos bem o consumismo. No Bar o menor chopp que encontramos é de 350ml, mas por que pegar esse se há o de 500ml? Por que pegar pouco se posso pegar muito?

Em Amsterdam as coisas são diferentes. Por lá eles bebem normalmente em copos de 250ml. Sim, independente de quantas pessoas estejam na mesa, cada um consome e aproveita seu copo.

Além disso, as famosas cervejas holandesas (como a Heineken) são mais fortes, e mais encorpadas. Algumas cervejas passam de 10% de nível de álcool.

O que podemos aprender é como não ser guloso, e procurar focar em qualidade e não quantidade.

Para economizar, faça como eles. Comida, presentinhos para a mãe, pai, tio, irmão, irmã, namorado(a), passarinho, papagaio, pense se faz sentido mesmo. E beba no copo de 250ml!;D


9. Saber buscar alternativas

Além das ruas, Amsterdam tem uma forma alternativa de transporte, os canais que estão distribuídos em toda a cidade.

Eles também sabem utilizar fontes alternativas para geração de energia elétrica. Quando pensa na Holanda você já pensa nos moinhos, não é mesmo? E quanto a achar alternativas e soluções para problemas, podemos aprender com eles:

“Eu sempre viajei e nunca tive problemas! Tudo sempre correu exatamente como eu tinha planejado!”. Muito prazer! Sempre bom conhecer alguém que vem de outro planeta.

Aqui no planeta Terra as coisas não funcionam assim. Os planos foram feitos para darem errado, já dizia um grande gestor de projetos.

Então, não há forma mais interessante de economizar, e de manter a energia positiva da viagem do que saber buscar alternativas para problemas e questões que possam surgir.

Além de evitar custos desnecessários, ao enfrentar um problema com uma mentalidade positiva pode inclusive criar uma situação que vai virar aquela história que você vai contar para o resto da vida! ;D


10. Contar com apoio dos outros

De acordo com o Índice Cidades em Movimento, Amsterdam é a 16ª cidade mais inteligente do mundo.

Esse índice avalia fatores como planejamento urbano, tecnologia, economia e o meio ambiente.

Um dos projetos mais interessantes na cidade é disponibilizar dados públicos para as pessoas poderem ajudar a resolver problemas na cidade e propor mudanças..

Com isso podemos aprender a contar com o auxílio dos locais como forma de aproveitar melhor cada aspecto da cidade e evitar se meter em “programas para turistas” que são mais caros e algumas vezes não tão legais.

Esse foi mais um conjunto de dicas para economizar na sua viagem!
Agora, se você quer aprender os segredos para economizar ainda mais e conseguir tirar da sua viagem um dos itens mais caros, as passagens aéreas, então você tem que conferir o Turbine Suas Milhas Aéreas, para aprender a acumular 20 mil milhas aéreas em apenas 5 semanas, mesmo se não tiver cartão de crédito!

[VÍDEO] 4 Parques na Flórida que você precisa visitar além da Disney

Parques na Flórida, além da Disney

No vídeo mostramos os principais parques da Flórida que você NÃO PODE PERDER ao visitar a terra do Tio Sam!

SeaWorld

  1. Lar da famosa baleia Shamu
  2. Considerado o maior zoológico de répteis e mamíferos que habitam os oceanos, SeaWorld desenvolve vários programas de preservação. Um deles é o de proteção e reabilitação de baleias, tartarugas e golfinhos.

Busch Gardens

  1. A apenas 2 horas de carro de Orlando
  2. As montanhas russas mais radicais da Flórida
  3. Tematizado com vida selvagem
  4. DICA: O Busch Gardens é parte do mesmo grupo de parques do SeaWorld. Você pode economizar bastante se comprar os ingressos para os dois parques ao mesmo tempo

Kennedy Space Center

  1. É o famoso quartel General da NASA
  2. Para quem quer realizar o sonho de ser um astronauta
  3. Possui até um simulador de lançamento espacial

Universal Studios

  1. Aqui você se sente como parte de um filme…
  2. …afinal, aqui foram gravados muitos dos filmes mais famosos da atualidade
  3. Lar de King Kong, Homer Simpson e Harry Potter
  4. É um dos acervos mais autênticos da cultura americana

Estes são os parques da Flórida que você não pode perder!

Conhece algum outro para acrescentar na nossa lista? Comente aqui 🙂

13 razões por que você precisa ir ao Nepal

Você já ouviu falar no Nepal? Monte Everest, os montes Himalais, talvez acendam uma luz para você.

Mas tem muito mais para a saber sobre esse pequeno país que fica entre a China e a Índia.

Veja 13 razões você visitar o país, que vão te fazer colocá-lo como próximo destino nas suas férias:


1. Bandeira Nacional

A definição da Bandeira foi bem recente, em 1962, e é a única bandeira nacional do mundo que não é um quadrado ou retângulo.

É a mistura de duas bandeirolas que eram usadas pelos governantes anteriores, e foram unidas para representar os dois lados. A cor azul é para simbolizar a paz e a cor vermelha representa a cor nacional. Os símbolos representam os planetas (sol abaixo e terra e estrelas acima)


2. Budismo

Uma das regiões mais famosas é Lumbini, que está na foto acima.

O local é conhecido como o berço do Budismo, pois foi lá que Mahatma Gautama,  o famoso Buda nasceu.

A religião foi depois difundida para regiões como a Índia e a China, e é hoje a 5ª religião mais popular do mundo.

Portanto a região é um ótimo lugar para experimentar a paz e tranquilidade.


3. Esporte Extravagante

Dentre os esportes que são praticados por lá, tem um muito curioso. Eles praticam e sediam o Campeonato de Polo. Mas ao invés de montar em cavalos, eles montam em elefantes.

Assistir um pólo em elefantes é uma oportunidade que você só pode ver por lá!

Vale assistir um jogo!


 4. Herança Mundial da ONU

Nepal é o país om o a maior concentração de locais reconhecidos pela ONU como Herança Mundial.

Você pode conhecer diversos monastérios, templos, e outras regiões históricas de períodos bem antigos.

Entre essas heranças culturais, temos o Vale do Kathmandu, que fica aos pés do Himalaia, e é composto por 7 diferentes regiões com diversos monumentos.

Uma delas é monumento Budista mais antigo do mundo, do 3º século antes de cristo, que está na foto desse item.

Ir ao Nepal e não passar por lá é como não ter ido!

 


5. Lagos

O Nepal tem vários lagos distribuídos pelo país.

Eles não só chamam a atenção pela sua beleza, como também por sua importância espiritual.

Alguns deles tiveram origem glacial, ou seja, surgiram do derretimento do gelo das montanhas. Nadar nessas águas é uma experiência única.

Pra que ir pra praia quando você tem uma vista como essa?


6. Esportes de Aventura

Se você gosta de esportes de aventura lá é o lugar ideal.

Por causa do grande número de montanhas, existem muitos programas que você pode fazer que envolvem um friozinho na barriga e muita adrenalina.

Você pode fazer trilhas para o alto das montanhas, passeios de balão, paraglide, Bungee jumping, entre outros.

Se lugares altos não é o que te anima, você pode ir em safaris no meio das florestas e matas selvagens, e rafting.


7. Monte Everest

Das 10 maiores montanhas do mundo, 8 são encontradas no Nepal. A mais famosa e alta do mundo é o Monte Everest, que tem 8.850 m.

Na língua local o monte chama Sagarmatha que significa Testa do Céu. O grupo étnico que vive na região dão outro nome para a Montanha que pode ser traduzido como “A Deusa Mãe do Mundo”.

Se você não estiver se preparando a anos para subir o Everest, você pode fazer um vôo de avião saindo de Lubka. Mas como o aeroporto é considerado um dos mais extremos do mundo, é uma emoção a parte


8. Abominável Homem das Neves

Umas das lendas mais famosas do mundo, a do Yeti, o Abominável Homem das Neves, vem do Nepal.

Segundo a lenda, o Yeti teria surgido depois que um rei macaco se casou com uma ogra. 

O mito tem versões similares em diferentes países do mundo, como o Pé Grande nos Estados Unidos e Canadá.

Apesar de várias pessoas afirmarem ter visto o animal, e vários vídeos de possíveis aparições como os de ETs, ele nunca foi encontrado.


9. Diversidade de Culturas

Mais de 35 grupos étnicos vivem no Nepal. Isso significa diversidade em tudo, desde alimentação, música, idiomas, religiões, entre outros.

A comida de lá, especificamente, é uma unanimidade entre os turistas que vão para lá.

Com influências da comida chinesa e indiana, mas um pouco mais saudável por utilizar carnes menos gordurosas e ter muitos legumes.

Se você busca sair da sua zona de conforto e conhecer muita novidade, esse é o melhor lugar para se estar.


10. Deusa Viva

Na religião, vale dizer que eles adoram uma deusa viva. Segundo a tradição a Durga, deusa da destruição e sacrifícios de sangue encarna em meninas da casta dos ourives.

Eles selecionam meninas que podem ser a encarnação dessa deusa e a colocam em testes para provar se é a deusa encarnada ou não.

Após esses testes, se aprovada, ela se muda para o templo Kumari Bahal. A menina só sai em público algumas vezes durante o ano.

Seu período como encarnação da deusa termina após ela sofrer alguma perda muito grande de sangue, ou a primeira menstruação.

Você pode visitar o templo, e quem sabe, dar sorte de encontrar a Kumari Bahal se apresentando em público!


11. Custos

Se comparado com qualquer outro país, esse seria um dos principais destinos do mundo na questão de custo. Para se manter no país você gasta muito pouco.

Com cerca de R$ 40,00 por dia, você consegue passar o dia todo, pagando um programa como passeio como subir alguma montanha, já com alimentação inclusa.

Portanto, se quer economizar, vá para o Nepal, e procure uma grande promoção de passagens. Por lá é mais fácil! (=


12. População local

O Nepal é considerado um dos países mais seguros no sudeste Asiático. Isso já tira uma das grandes preocupações de viagem.

Mas além disso, os nepaleses são considerados um dos povos mais amistosos do mundo.

Em abril de 2015 houve um grande terremoto no Nepal que destruiu grande parte do país. Até seus templos tiveram muitos danos.

Com isso eles acabaram ficando ainda mais receptivos e agradecidos de ver pessoas visitando o local.


13. Fotografia

O país é o país do mundo que tem a maior diferença de altitude do mundo, indo de quase o nível do mar até mais de 8.000 metros nas montanhas.

Devido às suas paisagens de deixar qualquer um de boca aberta, o Nepal é um dos melhores lugares para começar a desenvolver suas habilidades de fotografia.

As condições de luz e diferentes ambientes que vão de lagos até parques e montanhas tornam o lugar perfeito pra gastar toda a memória do seu celular e câmera fotográfica.