Lamentável! Infelizmente, parece que agressões em aviões estão se tornando rotina

Desde o caso de violência contra um passageiro pela United Airlines, parece que está se tornando uma triste rotina, a agressão dentro de um avião.

ANA (All Nippon Airways)

Desta vez o caso de agressão dentro de um avião, foi em um voo do Japão, para Los Angeles, pela companhia aérea ANA (All Nippon Airways). Um passageiro que usa camisa vermelha se desentendeu com outro, que estava sentado a sua direita. O passageiro de vermelho então agarrou o indivíduo pelo pescoço e o jogou no corredor do avião. Esta parte não aparece em vídeo, mas segundo o relato do passageiro Corey Hour, isto foi o estopim da confusão e somente após a briga começar, foi que as filmagens também começaram.

Foi então que, como todos podem ver nas filmagens, o homem vestindo a camisa preta começou a brigar com o de sujeito de camisa vermelha. Vale ressaltar que, o homem de camisa preta não foi o passageiro jogado no corredor, ele apenas interviu e a briga começou dentro do avião.

Em certo momento, o homem de vermelho causador de toda a confusão se retira. Porém, pouco tempo depois o mesmo volta e começa a brigar novamente com o individuo de camisa preta. Corey Hour relata que foi neste momento que ele interveio, e ajudou a separar de vez a briga.

Corey, ainda disse que após sair do avião, o homem de camisa vermelha ainda agrediu um dos integrantes da ANA. Isso ficou bem claro, pois, o comissário apresentava sangue em seu rosto ao entrar no avião e todos de fato já imaginavam o que havia ocorrido.

A empresa relatou que o homem de camisa vermelha, foi expulso do voo por agredir um passageiro, um membro da equipe da companhia aérea e foi em seguida detido pela polícia.

United Airlines

Como mencionei acima o caso da United Airlines, aconteceu no dia 9 de abril deste ano, cujo protagonista foi David Dao. Para aqueles que não sabem sobre o caso, David se recusou a sair do avião, para que 4 membros da equipe da empresa pudessem embarcar. Como David se recusou a sair, foi agredido, humilhado e arrastado para fora do avião. O caso chocou o mundo, e a empresa enfrenta uma crise enorme por conta disto.

Um relato do passageiro John Klaassen, que estava no mesmo voo, o que a companhia aérea disse foi: “Vocês não vão sair até que 4 de vocês saiam de forma voluntária, para que os membros da companhia aérea possam embarcar”.

American Airlines

Outro caso de agressão dentro de um avião foi pela American Airlines. Um funcionário da empresa arrancou de forma violenta das mãos de uma mãe, o carrinho de bebê, que deveria ter sido despachado com as malas, mas, ao que tudo indica a mãe não foi informada sobre isso. A mãe estava implorando para que devolvesse o carrinho de bebê e o funcionário estava negando. A confusão quase originou uma briga, pois um passageiro irritado com o tratamento que a mãe recebeu, ameaçou o funcionário que pegou o carrinho e disse: ”Se você fizesse isso comigo, eu iria te nocautear”. Os dois ainda trocaram alguns insultos.

Após o ocorrido, a empresa concedeu uma série de bonificações para a família, como movê-los para a primeira classe durante todo o voo. Como se isso pudesse retirar ou amenizar o trauma que esta mãe sofreu.

Nada justifica uma agressão. Passageiros devem se tratar com respeito dentro e fora do avião, e as empresas devem tornar a experiência de voar, a qual muitas vezes é estressante, a melhor e mais proveitosa possível. Cenas como essas são tristes e lamentáveis!